"Nunca deixo de ter em mente que o simples fato de existir já é divertido."


quarta-feira, 4 de agosto de 2010

A democratização do exclusivo

Há muito se fala da democratização da moda, que graças se tornou realidade, entre outras muitas coisas, com o surgimentos de novas loja que apostam em tedência e designer como C&A, Renner e Pernambucanas.

Agora, a moda e a globalização vai mais além, "democratização do exclusivo". Estilistas que antes estavam ao alcance de poucos estão desenvolvendo moda para lojas populares que por sua vez estão lançando coleções exclusivas a preços menores. O mesmo acontece por todo o mundo, onde lojas que ainda aqui no Brasil vende para poucos na europa vendem a preço de lojas populares como Zara, Mango, Blanco e H&M.


Cachecol - C&A

Bolsa - C&A

Muitos estilista tem embarcado nesta aventura dos "low cost". No Brasil Reinaldo Lourenço, Amir Slam, Isabela Capeto e Alexandre Herchcovitch lançaram pela C&A peças exclusivas e a Renner já chegou a ganhar o reforço da nomeada estilista espanhola Agatha Ruiz de la Prada. Com tudo isso quem tá ganhando somos nós, podemos ter roupas e acessórios que antes era adquirido por poucas.

Bolero - Renner


Depois de quase dois meses aqui no Brasil, resolvi sair para garimpar, ver o que está nas lojas, o que a mulherada está vestindo. Na verdade estava com saudades das minhas idas a Gran Via. Encontrei peças iguais, iguaizinhas a que namorava na H&M, sem contar com outras muito parecidas com as que Blanco, Zara e Mango estavam vendendo na última temporada em Madrid.

Viva a democratização da moda!

[ ]s
Eliana Guedes

Nenhum comentário:

Postar um comentário